Sala 06 - Administração

A Misericórdia do Porto governa-se por estatutos próprios a que o rei D. Manuel I, na sua carta de fundação, chamou de "Regimento", palavra que em breve seria substituída pelo termo "Compromisso".

O Compromisso primitivo dado à Misericórdia do Porto é igual ao que havia sido dado pela rainha Dona Leonor à Misericórdia de Lisboa. Também os privilégios conferidos à Misericórdia de Lisboa foram atribuídos à Misericórdia do Porto.