MMIPO

Novo museu da Misericórdia do Porto na rede europeia dos museus

O provedor da Santa Casa da Misericórdia do Porto (SCMP), António Tavares, anunciou hoje que o novo museu da instituição vai integrar a rede europeia de museus.

O Museu da Misericórdia do Porto (MMIPO), hoje inaugurado pelo primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, reúne pinturas, paramentos, esculturas, peças de ourivesaria e documentos de mais de 500 anos de história. Pensado pelo provedor da SCMP conde Samodães, há mais de cem anos, o museu abre na quinta-feira as postas ao público mostrando o património da SCMP, recebido por herança ou por aquisições. Na cerimónia de inauguração do museu, António Tavares afirmou esperar que a generosidade de todos possa "ter resultados positivos de modo a que a SCMP possa pensar em mais desafios com ambição de missão pública". O museu fica no edifício da SCMP na rua das Flores, em cuja fachada existe agora uma escultura de Rui Chafres, uma "prenda" que, disse o provedor, a SCMP dá à cidade.

Os painéis de Diogo Teixeira, a "Descida da Cruz" de Fernão Gomes e o quadro "Fons Vitae", cujo autor é desconhecido, são algumas das peças que podem ser vistas. No seu discurso, António Tavares destacou o facto de este ser o primeiro museu no centro histórico da cidade e de iniciativa privada, "que contribui de um modo decisivo para afirmar o processo de reabilitação urbana" daquela zona do Porto. Com este museu, disse, "a Misericórdia partilha a sua coleção acumulada desde o século XIV, abre as portas aos turistas para que possam admirar a sua história, a luta de muitos homens e mulheres e a bondade dos imensos benfeitores que ajudaram a substituir o papel de uma falta de resposta pública do Estado pela defesa do interesse público dos mais fracos e mais desfavorecidos da sociedade".


Notícias ao Minuto
15/07/2015
A utilização de cookies neste website tem como principal objetivo melhorar a sua experiência.
Ao clicar em qualquer link nesta página está a dar-nos a permissão para usar cookies.