MMIPO

Visitas e Percursos Temáticos

À Descoberta do MMIPO

A visita procura desvendar um pouco da história da Santa Casa da Misericórdia do Porto e dos seus propósitos institucionais. Algumas obras de arte que integram as coleções do Museu, como é o caso do Fons Vitae, serão alvo de atenção especial. Além das salas temáticas, a visita contempla dois espaços: a Igreja da Misericórdia, construção do século XVI que recebeu uma grande intervenção no século XVIII protagonizada por Nicolau Nasoni, e a Galeria dos Benfeitores, exemplar da Arquitetura do Ferro e do Vidro da cidade.

N.º de participantes: 30

Duração: 90 minutos

Inscrição obrigatória: publicos@mmipo.scmp.pt

Preço: Consultar Bilheteira


A Rua de Santa Catarina das Flores e a Misericórdia do Porto

Inicialmente designada por Rua Nova de Santa Catarina das Flores, a Rua das Flores foi aberta em 1521 por iniciativa do rei D. Manuel I. Situada na margem direita do Rio de Vila, em terrenos que pertenceram às Hortas do Bispo, ao Cabido e à Misericórdia, esta artéria estabeleceu a ligação entre o Largo de São Domingos, onde existiu um Convento sob a mesma invocação, e o Mosteiro de São Bento de Avé Maria, que foi demolido para permitir a construção da Estação Ferroviária de São Bento. A abertura da Rua teve como propósito integrar o Mosteiro Beneditino na cidade, de acordo com a Regra de São Bento e com a vontade do Monarca.

Modelo do novo urbanismo da cidade, pelo seu traçado e por ter sido a primeira via calcetada, a Rua das Flores foi afirmando-se, ao longo dos tempos, como espaço residencial da fidalguia portuense e como polo comercial. Com efeito, a partir de finais do século XVIII, aí concentraram-se as principais ourivesarias da cidade tornando-a na Rua do Ouro portuense. Atualmente, a importância da Rua advém da profunda reabilitação que sofreu e da consequente dinâmica turística e cultural.

O percurso inicia-se na Praça de Almeida Garrett e termina no Largo de São Domingos.

N.º de participantes: 30

Duração: 90 minutos

Inscrição obrigatória: publicos@mmipo.scmp.pt

Preço: 3,50 €


A ação da Misericórdia do Porto dentro e fora da muralha fernandina

O percurso inicia-se no MMIPO com um enquadramento sobre a ação da Misericórdia do Porto ao longo de mais de 500 anos. Depois, os visitantes percorrerão a Rua das Flores, na qual se fará uma referência ao Hospital de D. Lopo. Chegados à Cordoaria, ficarão a conhecer o papel assistencial que a Misericórdia do Porto desempenhou na Cadeia da Relação e na Casa da Roda do Porto. O percurso termina diante do Hospital de Santo António, onde se fará uma abordagem acerca da história e da importância deste edifício da Misericórdia do Porto na cidade.

N.º de participantes: 30

Duração: 120 minutos

Inscrição obrigatória: publicos@mmipo.scmp.pt

Preço: 3,50 €


Do Maneirismo à Arte Nova: percurso pelos marcos da arquitetura da Misericórdia do Porto

O percurso inicia-se no MMIPO com a visita à Igreja da Misericórdia, testemunho da arquitetura maneirista e barroca, e à Galeria dos Benfeitores, exemplar da Arquitetura do Ferro. Depois, os visitantes percorrerão a Rua das Flores, na qual se fará uma breve referência ao Hospital de D. Lopo. Modelo do novo urbanismo da cidade, a Rua das Flores foi afirmando-se, ao longo dos tempos, como espaço residencial da fidalguia portuense e como polo comercial. Alguns imóveis e traços da identidade da Rua serão alvo de atenção especial. Chegados à Cordoaria, o enfoque irá para o Hospital de Santo António diante do qual se fará uma abordagem acerca da história, da arquitetura e da importância deste edifício neoclássico na cidade. O percurso terminará diante de outro edifício pertencente à Misericórdia, marco da Arte Nova na cidade - a Casa n.º 28 da Rua Galeria de Paris.

N.º de participantes: entre 10 a 30 pessoas

Duração: 120 minutos

Inscrição obrigatória: publicos@mmipo.scmp.pt

Preço: 3,50 €


A utilização de cookies neste website tem como principal objetivo melhorar a sua experiência.
Ao clicar em qualquer link nesta página está a dar-nos a permissão para usar cookies.